Amritsar – 15 e 16 de março.

Em direção ao norte da Índia, começamos uma nova aventura, pois decidimos fazer o deslocamento de trem, percorrendo 971,32km em 29h08min, contando com uma conexão de 5 horas e meia em Jaipur, pois não havia um trem direto para Amritsar. Compramos passagem em primeira classe leito, sem saber o isso significaria na prática.

Embarcamos em Jodhpur às 9h45min. O primeiro impacto foi a própria estação de trem. Há certo odor no ar. Vimos cocô espalhado pela linha do trem e ficamos nos perguntando por que alguém escolheria ir até ali para fazer suas necessidades e quando, pois a plataforma fica cheia de gente. Bem, estamos na Índia e havia muitas novidades para entender… Mais tarde, descobrimos que os sanitários dos vagões têm abertura diretamente para o solo e assim os dejetos vão direto aos trilhos. Logo, quando alguém os utiliza enquanto o trem está na estação, a sujeira fica por ali mesmo. Há avisos nos banheiros para evitar usá-los enquanto o trem permanece nas estações…

Sinta a estação de Jodhpur...

Sinta a estação de Jodhpur…

Neste trecho, que duraria 5h, a primeira classe é relativamente confortável: assentos tipo cama, acolchoadas, ar condicionado, travesseiro, cobertor, em uma cabina para seis pessoas… muito tranquilo. Na nossa cabina havia apenas mais um passageiro, um técnico de cricket (esporte nacional indiano) que iria viajar por 24h para visitar a família em Varanasi. O trem faria oito paradas e ele nos disse o nome de todas elas. Conversamos bastante, aprendemos algo mais sobre a Índia e ampliamos o nosso conceito de que o indiano é muito amável. Chegamos em Jaipur por volta das 14h30min.

Nesta conexão, o próximo trem sairia às 20h. Deixamos as malas em um guarda volumes e fomos para um shopping comer e comprar provisões enquanto aguardávamos a próxima partida. Quando retornamos à estação, fomos ao Guarda-Volumes para retirar nossa bagagem. Pagamos incríveis dezesseis rúpias – equivalentes a sessenta e quatro centavos de real… Deixamos uma gorjeta para o rapaz e ele parece ter ficado surpreso com o gesto.

No trecho seguinte, compramos passagens para o tipo Sleeper Class. Não sabíamos do que se tratava, mas se fosse parecido com o que conhecemos no deslocamento anterior, seria ótimo. Quando o trem chegou à estação, localizamos nosso vagão e já vimos a correria: gente se espremendo para entrar. Todos têm assentos marcados, mas o corre-corre é para acomodar as bagagens, que são colocadas debaixo do banco, ou onde não tiver uma perna.

A disposição dos assentos era parecida com a do vagão do primeiro trecho: seis pessoas por cabine + duas do outro lado do corredor. Mas não havia banco acolchoado, nem travesseiro, nem ar condicionado, etc… Havia muita poeira. A vantagem dos indianos é que normalmente eles ajeitam tudo com boa vontade. O espaço foi completo: seis pessoas que se revezaram bastante até certa hora da noite, quando todos deixam de assentar no banco mais baixo e vão ocupando suas camas acima, em formato de beliche e liberando o assento inferior para ser ocupado por uma só pessoa dormir.

Os indianos viajam bem acomodados em seus trens.

Os indianos viajam bem acomodados em seus trens.

blog-22-marIMG_2890a

Disposição das camas no trem.

A viagem foi longa. Durante a noite esfriou bastante e o cobertor fez falta. Constatamos que as alternativas de refeições se limitavam a alguns vendedores ambulantes que apareciam em uma e outra estação ou ao lanche que cada um levava consigo, nosso caso. Chegamos ao destino por volta das 14h32min. Cansados e bem.

Amritsar foi fundada em 1577 por quatro gurus Sikhs. Aqui está localizado o Templo de Ouro, o mais sagrado da comunidade Sikh.

Templo Dourado.

Templo Dourado.

O termo ‘sikh’ significa, em língua punjabi, “discípulo forte e tenaz”. A doutrina básica do sikhismo consiste na crença em um único deus e nos ensinamentos de seus dez gurus, recolhidos no livro sagrado. Para o sikhismo, deus é eterno e sem forma, sendo impossível captá-lo em toda a sua essência. Ele foi o criador do mundo e dos seres humanos, deve ser alvo de devoção e de amor por parte de todas as pessoas.

Os homens envolvem seus cabelos com um turbante, enquanto que as mulheres utilizam um lenço. Aqueles que cortaram o cabelo ou a barba são chamados pelos ortodoxos de patit, isto, é “decaídos” ou “renegados”.

Assim, é possivel ver, por todos os lados, pessoas sem e com turbantes de várias cores e formas. Realmente algo muito diferente e bonito…

Fiéis sikhs e visitantes no Templo Dourado.

Fiéis sikhs e visitantes no Templo Dourado.

Ruela de Amritsar.

Ruela de Amritsar.

Ancião Sikh.

Ancião Sikh.

Até o próximo!!

Liana e Sidnei.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Amritsar – 15 e 16 de março.

  1. mmpersonal disse:

    Sem palavras! Há muito não lia, mas sopraram no meu ouvido uma história de assassinato de vaca… Heheheh! Tinha que ser o Sidnerson! Parabéns pelas postagens…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s